Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

O eclipse, o ingresso e as enchentes do Rio

Não tenho o costume de estudar Astrologia Mundial da mesma forma que natal. As razões para isso são muitas; entretanto, há que se admitir que o último eclipse em Câncer possui uma grande sincronicidade com o que está ocorrendo no Rio de Janeiro; isso me desviou um pouco dos meus estudos de astrologia natal temporariamente.

É engraçado como os símbolos podem se manifestar de um modo muito concreto.

Na verdade, a frase anterior deveria ser modificada. Deveríamos falar “é engraçado como às vezes os eventos astrológicos se manifestam apenas psicologicamente” porque, antes das cabeças egocêntricas há o mundo, cheio de eventos que podem ser representados astrologicamente e até mesmo – vejam vocês – previstos, como fazem os indianos há muito tempo.

Vamos postar a carta de ingresso do Sol em 00° Áries, no zodíaco tropical e com as cúspides do sistema de Casas Alchabitius.


De acordo com a tradição, se o Ascendente da carta do Sol em 00°Ar00’01” for um signo Cardinal, devemos fazer 4 cartas de ingresso, uma para cada trimestre (entre março de 2010 e março de 2011). Pois se assim for verdade, estamos no último trimestre do ano astrológico que começou em 2010, valendo a carta de ingresso de capricórnio, que vem a seguir.

Apesar dessa ser a carta de ingresso mais adequada, não se nota a presença de marte no ascendente, que para mim é ‘patognomônico‘ de calamidades. Mais adiante, o leitor verá o porquê.

Talvez o uso de cartas de ingresso secundárias deva sempre obedecer ao que a carta de áries prometa, mesmo que seu ascendente seja cardinal. A carta de Áries indica claramente o ocorrido.

Queria enfatizar que houve quatro eclipses em 2010, sendo a maioria no eixo capricórnio-Câncer. Entretanto, nem sempre isso será indicativo de uma desgraça dessa amplitude, como a que ocorreu na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Para entendermos o que ocorreu com maior clareza, existe um outro fator que poderia ser visto pela primeira carta de ingresso, a do Sol em Áries. Nela, conta-se com a presença de marte no Ascendente em 00°Leão, ainda na primeira casa do mapa por divisão.

Marte no Ascendente possui dignidade de triplicidade no Ascendente Câncer e é qualificado para ser o Regente do ano, pois ainda está na primeira casa pela divisão celeste chamada ‘Alchabitius’.

O Regente do ano é o planeta que representará o estado das pessoas da localidade do Estado do Rio de Janeiro. Sendo regido por um maléfico, o ano não será bom, pois isso é indicativo de calamidades.

Na análise desse Marte, mais uma vez não é a técnica empregada que fará diferença, e sim o talento do Astrólogo.

Note que, apesar de marte estar em Leão, ele está em Câncer no zodíaco sideral. Soma-se a isso que o Ascendente em Câncer no zodíaco tropical per se já denota problemas ligados ao elemento água. Usando-se o zodíaco sideral, isso não seria diferente, pois o ascendente seria o mesmo e marte estaria em Câncer ao invés de Leão.

Talvez Marte em Leão soe um pouco sem sentido para você mas, combinado ao que o Ascendente Câncer representa e usando interpretações clássicas, faz bastante sentido.

Tanto para os indianos quanto para astrólogos ocidentais como Lilly, o signo de fogo é indicativo de grandes altitudes, e portanto a localização da tragédia poderia ser deduzida para as colinas e morros com antecipação.

Soma-se a isso, para os indianos, que marte se localiza no zodíaco tropical no problemático ponto chamado ‘gandanta’, que se localiza nos limites entre os signos de água e de fogo – ou seja, entre áries e peixes, Câncer e Leão e Escorpião e Sagitário. Pessoas que nascem com a Lua em Gandanta costumam ter morte precoce, sem outras condições que remediem isso.

Marte no Ascendente dessa carta lembra o que ocorreu no ingresso de Áries para o Sri Lanka, ocorrido em 2004 e que indicou o Tsunami que varreu o Sudeste Asiático, que pode ser visto abaixo:

Nesse mapa, a presença de Saturno em Câncer no Ascendente representou o Tsunami de 2004, que teve repercussão muito maior do que as enchentes do Rio.

Enquanto nós temos mais de 600 mortos, o tsunami chegou a 150.000, até que a Indonésia incluiu mais 70.000 pessoas desaparecidas, chegando à cifra astronômica de 220.000 mortos (fonte = Wikipedia, esta embasada em bibliografias confiáveis).

O Sri Lanka foi um dos países mais afetados, junto com a Índia e a Indonésia, e por isso não é errado computarmos o mapa com a longitude de uma das cidades desse país.

Note que o zodíaco tropical é o melhor para a representar a tragédia do que o sideral, pois a presença de Saturno em Câncer se sincroniza melhor com o maremoto do que Saturno em Gêmeos, que indicaria a corrupção do ar e problemas tecnológicos e educacionais.

Para quem acha que está perdendo no uso do zodíaco tropical, os mapas de ingresso e sua simbologia concreta são uma grande evidência.
Estamos preocupados com a manifestação dos maléficos indicada pelo signo por onde eles passam. Por mais que o ingresso do sol em Áries seja em outras datas que não aquelas indicadas acima, os maléficos marte e saturno continuariam nos mesmos signos dos mapas acima.

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: