Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

Horária sobre a copa respondida.

De volta ao meu querido blog… Peço desculpas aos leitores pela corrente falta de atualização, mas com a minha vida as coisas são assim mesmo. O blog sempre terá essas oscilações, períodos de acalmia contrabalanceados com períodos de escrita mais intensa e regular.

Comecei a escrever este artigo algumas horas após a lamentável derrota da seleção brasileira para a Holanda, por dois a um, nas famigeradas quartas de final, onde o Brasil tem costume de “morrer” quando não termina campeão (em 98 o Brasil perdeu na final, mas isso é exceção e até hoje a derrota para a França na final de 1998 é um cubo entalado na minha garganta…).


Assim como a Astrologia, no futebol não é de bom tom justificar as coisas após o fato porque é sinal de orgulho ferido. Felizmente (ou infelizmente, sei lá) os erros que levaram à desclassificação foram em sua maioria previstos. Foi a crônica de uma morte anunciada. Eu mesmo, com um entendimento regular a baixo de Futebol, não tive fé desde o momento em que Dunga anunciou a lista de convocados, com exceção de Julio Cesar, Lúcio e Juan. Aos poucos, partida a partida, fui recuperando a confiança no
scratch canarinho, mas a derrota consolidou minhas opiniões prévias.

No dia 12 de junho de 2010 eu dei uma palestra na Regional Carioca do Conselho Nacional de Astrologia sobre Astrologia Horária. Perceba que a Copa não tinha nem começado e meu otimismo ainda estava alto porque pensava que Dunga convocaria alguém interessante e decisivo. Eu não tinha tocado no assunto “Copa do Mundo” a palestra inteira, até que o inevitável aconteceu: pediram uma horária de exemplo e a questão – obviamente – foi se o Brasil ganharia a Copa.

Alguns colegas dizem que é perigoso fazer horárias sobre futebol. Eles defendem regras de horária específicas para a partida, como o “sitiamento de castelo” ensinado por Bonatti e Zahel. Eu mesmo não tenho experiência nem interesse em fazer horárias sobre esportes em geral. Despreparado como a seleção e diante de uma platéia, eu disse o óbvio: horárias para esportes tem regras específicas e por isso aquela figura levantada poderia não ser a mais adequada para um tipo de pergunta como aquela. Todavia, eu poderia dizer no tocante ao que mais vejo: se estivesse falando de um indivíduo, eu diria que ele ganharia o almejado. Veja a horária e, em seguida, minha interpretação:

12 de junho de 2010, 18:50, Rio de Janeiro: o Brasil ganhará a Copa?

Como você pode notar, o Regente do Ascendente é Saturno, que se encontra no signo de Virgem aspectando o Ascendente e é mais forte que a Lua por estar na Casa 9, a mais forte das Casas cadentes. A Lua estava em Gêmeos, na Casa VI, não aspectava o Ascendente e por isso teve o seu testemunho deixado em segundo plano.
Saturno está no vigésimo nono grau de Virgem (28°-29°) e recebe a aplicação partil da Lua, isto é, ambos estão no grau 28° dos seus respectivos signos. O aspecto é exato. A Lua rege a Casa 7 – que representa os inimigos do Brasil.

Pela horária, eu não estava confiante na vitória. Saturno estava peregrino (isto é, num signo onde ele não possui honra nenhuma) numa Casa que não tinha relação alguma com o assunto, a Casa 9. Por mais que nossos adversários fossem fracos (indicado pelo regente da Casa 7 – a Lua), a figura mostra a queda do Brasil pelas razões supracitadas.


Mais a frente, o leitor entenderá porque eu disse o contrário – que o Brasil ganharia a Copa. Se essa figura realmente servir para dizer o que aconteceu com o Brasil, então ficará claro que eu errei. Diante de tudo isso, por quê? Vamos dar uma pequena pausa para dissertar sobre o erro em Astrologia Horária:



Dos erros em Astrologia Horária

Erros em Astrologia acontecem por três razões:
  1. O praticante não domina algum aspecto da técnica;
  2. A técnica não é a mais adequada para aquela situação;
  3. O praticante domina a técnica, ela é a mais adequada para a situação mas mesmo assim não deu certo. Mistério…
Das três hipóteses, a mais comum é a primeira. Apenas podemos dizer que ocorreu a número três depois de descartarmos as duas primeiras. No caso dessa horária, alguns autores afirmarão que a segunda hipótese é possível: muitos autores preferem ir jogo a jogo ao invés de responder uma horária como essa. Eles tem lá seus argumentos.

Independentemente desse tipo de horária ser o mais adequado ou não, eu errei a técnica – e portanto, erraria o desfecho mesmo se estivesse falando de um ser humano. Ou seja, não sabemos se aqui há o segundo tipo de erro, mas com certeza veremos que há o primeiro!

Pensando nisso, continuarei a dissecar meu erro, que poderia passar despercebido – afinal de contas, ainda não mandaram o vídeo da palestra para o YouTube.



O erro que deu a vitória…

Mesmo com tudo que eu falei de negativo sobre Saturno, eu tinha considerado um dado muito bom e que geralmente representa bom desfecho numa questão. Eu considerei que Saturno estava no final do Signo de Virgem. Tinha me lembrado do seguinte princípio ensinado no livro de Zahel:


Julgamento 15
“Se um planeta estiver no último grau de um Signo, sua força já saiu deste e estará no próximo: como um homem que põe seus pés na soleira de um portão, querendo sair – sobre o qual não recairá impedimento se a casa cair. De fato, se o planeta estiver no vigésimo nono grau, a força desse ainda estará no mesmo Signo. Porque há três graus nos quais a virtude de um planeta se distribui – a saber, o grau onde ele está, o grau atrás dele e o grau à sua frente.”

Eu tinha me esquecido de alguns detalhes importantes do 15° julgamento de Sahl. De fato, um planeta no final de um signo já está com a força no próximo, mas eu tinha me esquecido da definição de “final de signo” para Sahl: trata-se do trigésimo grau, o intervalo compreendido entre o grau 29° e o 00° do signo seguinte! 28°, segundo Sahl, ainda tem a força do signo no qual o planeta está! A consequência do meu erro foi a conclusão de que a Seleção ganharia a copa porque considerei que Saturno já estava com a força do signo seguinte, Libra, signo no qual ele se exalta -e, como sabemos, a exaltação era um sinal claro de que a seleção seria vitoriosa.


A minha dúvida agora é se mapas feitos dessa forma valem também para futebol. Se a resposta for positiva, por apenas um grau minha conclusão foi errada. Caso contrário, foi uma grande coincidência o fato de Saturno indicar a derrota do Brasil (já considerando a correção que f
iz quase um mês depois) e não adianta fazer horárias aleatórias perguntando sobre coisas que dependam de tanta gente quanto uma partida de futebol.

Quem tiver as mesmas dúvidas, pode tentar fazer um mapa da hora e do dia do jogo e tentar usar o tal sitiamento de castelo. Os dados da partida:


2 de julho de 2010, Port Elizabeth, África do Sul, 16:00 h

A bibliografia para saber como isso funciona pode ser encontrada aqui:

5 Comments»

  Paulo Noronha wrote @

Rodolfo, num foi um pouco otimista sua previsão não? O aspecto é uma quadratura, então por aí já se indicava dificuldade…O título seria representado por Vênus, e Saturno não recebe Vênus (em verdade, Vênus está no signo de detrimento de Saturno). A Lua, que representa os inimigos do Brasil, por outro lado, está em generosidade com Vênus, ainda que receba Saturno por triplicidade.Só pela presença de Vênus na casa 7 eu já consideraria isso um testemunho forte de que a vitória estava em domínio inimigo. Além disso, o aspecto da Lua vem de uma casa maléfica, regendo uma casa oposta ao AC… e a Lua aspecta Libra, coisa que Saturno não faz (mas nesse caso vc considerou a força de Saturno em Libra, então vá lá).Bem, de qualquer modo, depois do resultado realmente é fácil falar ou criticar… boa sorte na próxima horária, eu tb dei uma palestra recentemente e errei um desses exemplos que pedem pra gente, isso é um saco quando acontece.

  Dr. R wrote @

Paulo, eu não me preocupei com a Casa ou o planeta que representa o título, mas sim com uma das inúmeras maneiras de se levar o assunto à perfeição, que pode ocorrer mesmo com o significador do consulente sem contato com o significador da coisa almejada. Perceba que eu nem levei em conta esse viés na análise.Se Saturno estivesse realmente no final de Virgem a vitória estaria certa porque já estaria no Signo de Libra, onde ele se exalta, sendo a exaltação uma dignidade muito ligada a realeza – adaptado ao contexto futebolístico, o hexa…

  Gisela wrote @

Astrologia é muito difícil mesmo. Bem, Rodolfo, esperei um tempão por algum post! O Yuzuru sumiu. A vida é corrida mesmo. Enfim, que venham outros e hexas também. ;-)ps-grande: suas dicas infelizmente são verdadeiríssimas. Marte é potente e desgraçado, mas aquela de Júpiter com minha Lua e vênus tem me dado força; Valeu, obrigada. Prefiro a realidade. Gosto de blogs que misturam tudo, mas para assuntos cabeludos eu vou de Astrologia Tradicional mesmo. Não dá para idealizar e pintar o que é feio mesmo. Fico paranóica mas me defendo melhor.

  Dr. R wrote @

as pessoas podem criar o que desejarem né Gisela? Resta saber se o que elas criarão subsistirá ao teste da prática. Tem gente que acha que eu me escondo atrás de uma tradição na esperança de provar que o que eu defendo é melhor porque durou mais de mil anos, mas eu me aproximei da Astrologia Clássica pela beleza do seu método, e também por algo tão antigo ainda "funcionar", mesmo que não seja na sua inteireza.

  Gisela wrote @

Olha, eu acredito que não há meio termo quando desejamos muito saber algo, mesmo que vá doer a realidade. Quando eu quero ouvir uma coisa mais floreada, e se meu momento é mais intuitivo, parto para os modernos "de revista", Orkut e até peço conselhos, mas evito "viajar demais". E há profissionais legais, mas infelizmente a mídia vai querer sempre mensagens otimistas. Isso é regra. Sei porque fiz a faculdade e pode abrir uma revista, ler um jornal sempre, ligar a tv e vc vai perceber o que estou falando. Claro que não quero ficar paranóica, por isso sempre arrumo um tempo para repensar a Astrologia Clássica e visitar vocês para ver alguma "nova-velha descoberta" e adequá-la ao meu mapa, fazer com que Marte seja menos mau.😉 Entender as coisas fica muito mais fácil. Fora que a vida me provou que enfrentar o que está errado, a realidade e tentar mudar é bem melhor do que auto-ajuda. Mas precisávamos que os psicólogos e pesquisadores canadenses viessem em nosso socorro! Mas eu continuo gostando de Urano, Plutão e Netuno, ou melhor: odeio eles, mas gosto porque eu os vejo agir na minha vida e no meu mapinha. ;-)))) Boa sorte no livro. Vc não tem Lua em Touro? Eu invejo essa Lua. Vai que é tua!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: