Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

A noção de Testemunho em Astrologia Clássica

As palavras “testemunho” e “Julgamento” são citadas freqüentemente em textos de Astrologia Clássica. Suas acepções nesse contexto, contudo, não são muito diferentes das encontradas na linguagem jurídica. Em Astrologia, o planeta que testemunha tem um papel muito parecido com o de uma testemunha de um crime: ambos descrevem o que aconteceu. A grande diferença, porém, é que o planeta descreve o passado, o presente e o futuro, enquanto a testemunha jurídica sempre descreve o que já aconteceu. Diante dessa grande semelhança, a melhor maneira de entendermos o que isso representa na interpretação é apresentando uma ilustração de um crime.

Quando uma pessoa comete um crime, é preciso apresentar provas de que foi ela ou não quem o cometeu. Uma maneira de sabermos o que ocorreu consiste em chamar testemunhas, que podem ser de acusação ou de defesa. As testemunhas, por si só, não estão ilesas de averiguação, e podemos fazer perguntas acerca da qualidade delas:

  1. Posição: Elas estavam num bom local para observarem o crime? Se a testemunha não viu o que aconteceu, fica difícil e seu testemunho é desprezado.
  2. Relação: Elas tinham alguma relação com o Local e os envolvidos no Crime? Alguém que trabalhava ou morava no local do crime geralmente é preferido a uma pessoa que estava ali apenas de passagem… A pessoa pode não trabalhar no local do crime, mas se ela sabe como funciona o trabalho em questão, pode dizer o que normalmente ocorre na rotina do local onde o crime ocorreu. Se o crime for uma imperícia técnica, uma pessoa que seja perita no assunto pode servir de testemunha, mesmo não trabalhando no local.
  3. Qualidade: Elas têm bons antecedentes? Qual é a qualidade da sua conduta? Pessoas com maus antecedentes normalmente tem o seu testemunho considerado dúbio, pois é claro que os jurados desconfiarão se ela recebeu suborno para testemunhar…

Talvez você esteja se perguntando o que isso tem a ver com Astrologia: tudo a ver! No julgamento astrológico:

  1. O crime é o assunto analisado dentro do mapa. Evidentemente, nem todos os temas de Astrologia são considerados ruins como “crimes”, embora o modo de analisarmos seja semelhante em todos os casos. Quando analisamos assuntos como dinheiro e casamento, devemos escolher o testemunho mais forte. Esse descreverá melhor o que acontece com as Finanças, o Casamento, etc. Os outros testemunhos podem “participar” da descrição do assunto mas não terão tanta influência assim sobre o destino da coisa interrogada. Veremos abaixo exemplos de como isso funciona.
  2. As testemunhas são os planetas.

Chamar os planetas de “testemunhas” é a figura de linguagem mais perfeita para entendermos como a Astrologia Clássica funciona. Um assassinato normalmente é investigado usando testemunhas que tinham relação com a vítima e o réu, mas se estas pessoas não estavam na cena do crime ou perto dela, não são as melhores pessoas para descrever o ocorrido. Nesse caso, o assassinato poderia ser visto por uma pessoa que estivesse apenas de passagem pela cena do crime e que tivesse pouca relação com as pessoas envolvidas. Da mesma forma, um planeta que tem pouca relação de regência sobre uma casa pode ser utilizado para descrever os assuntos dela, desde que esteja melhor posicionado do que os outros que têm uma relação mais profunda com a Casa!


É importante enfatizar que não estamos procurando um testemunho absoluto para o assunto, mas sim relativo. Se todos os planetas representantes de uma Casa estiverem em condições ruins, devemos escolher o planeta menos pior.

O parágrafo acima deveria estar em vermelho, mas infelizmente a palheta de cores do template não permitiu. Eu aposto que muitos leitores vão ficar chateados porque todos os regentes da casa que estão analisando no momento estão cadentes, em detrimento ou retrógrados. Não vou mentir para vocês que, quando isso ocorre, a Casa em questão não vai bem… Entretanto, mesmo assim, devemos escolher o regente menos pior de todos eles! Esse regente vai nos mostrar quando será a maior realização da Casa.

Veja por exemplo uma conhecida minha (depois eu posto o mapa aqui). Ela tem todos os principais regentes da Casa X em detrimento. Mesmo assim, devemos escolher o testemunho mais forte e ele pesa para Saturno, no signo de Câncer na Casa IV! Trata-se de uma pessoa que foi impedida pela família (Casa IV) de estudar medicina e que teve de escolher outra profissão aceitável. Planetas em detrimento realmente indicam amargura do assunto, pois o signo do detrimento ou da queda de um planeta são os locais da sua preocupação e ira!

Tendo isso em mente, vamos repetir os itens de posição, relação e qualidade para descrevermos os planetas, comparando-os a testemunhas de um crime:

O Julgamento (dessa vez, dos planetas).

Os planetas são testemunhas, mas como analisamos a qualidade e a força dos seus testemunhos? Aprenda abaixo:

  • Posição por aspecto: Para testemunhar o assunto, o planeta precisa vê-lo. Na Astrologia Clássica, o sentido da visão era representado pelos aspectos por signo inteiro. O que significa a expressão signo inteiro? Significa que os signos se aspectam, independente da orbe. Qualquer planeta que estiver em Áries aspectará Aquário, porque ambos os signos fazem sextil um com o outro.

Pode ocorrer que um planeta não esteja num signo que aspecte o signo da Casa analisada; sendo assim, ele não pode testemunhar sobre os temas da Casa, mas há uma exceção: se este planeta aspectar a outro que estiver em local forte (casas angulares e sucedentes) e ao mesmo tempo aspecte o signo da Casa analisada, ele ainda pode ser testemunha! No segundo exemplo desse texto, você terá uma idéia melhor do que explico aqui.

  • Posição por Casa: Se o planeta estiver em aspecto por signo inteiro com a Casa ou Parte analisada e ao mesmo tempo estiver angular (e em menor grau sucedente), ele está numa posição boa para descrever o “crime”, isto é, o assunto que analiso! Abaixo, apresento uma ordem que indica qual será o melhor planeta e qual será o pior planeta.
  1. Casa 1
  2. Casa 10
  3. Casa 7
  4. Casa 4
  5. Casa 11
  6. Casa 5
  7. Casa 8
  8. Casa 2
  9. Casa 9
  10. Casa 3
  11. Casa 12
  12. Casa 6

A ordem de força da lista acima é decrescente. Um planeta na Casa 1 é preferido em relação a um planeta na Casa 10, e assim suscessivamente.

O conceito de posição é sinônimo do que Mashallah e outros astrólogos tradicionais denominavam de “força do testemunho“. Um planeta em Casas angulares tem o testemunho mais forte do que aqueles em Casas sucedentes, que por conseguinte é mais forte do que aquele que se encontra em Casas cadentes.

  • Relação: Da mesma forma que testemunhas com alguma relação com os envolvidos são preferidas em primeiro lugar, começamos a investigar um tema primeiramente pelos planetas que tenham a relação mais forte de regência com a Casa analisada. A ordem de prioridade na investigação é a seguinte:

  1. Regente do Domicílio; (5 pontos)
  2. Regente da Exaltação; (4 pontos)
  3. Regentes da Triplicidade do Elemento do Signo (São três ao todo) (3 pontos cada)
  4. Regente do Termo da Cúspide da Casa; (2 pontos)
  5. Regente da Face da Cúspide da Casa. (1 ponto)

Os pontos não precisam ser contados por você; eles são apenas uma maneira matemática de dizer que o regente domiciliar do signo analisado tem um testemunho de autoridade maior do que o regente da Triplicidade do mesmo signo.

Será muito comum um mesmo planeta ser regente da triplicidade e ao mesmo tempo da exaltação ou do domicílio de um signo. Isso só mostra que o planeta tem grande testemunho de autoridade o signo, dado o “acúmulo de cargos” dele. Evidentemente, se esse planeta estiver com um testemunho fraco, tanto o seu papel de regente domiciliar/exaltação quanto o seu papel de regente da triplicidade será desprezado simultaneamente.

O conceito de relação é um sinônimo do que Mashallah e outros autores denominavam de “testemunho de autoridade“. Exemplo: Marte e Sol tem um grande testemunho de autoridade em Áries porque um rege o domicílio e o outro a exaltação daquele signo.


  • Qualidade: Se uma testemunha tem a ficha limpa, ela é mais confiável do que alguém com antecedentes criminais. Da mesma forma, um planeta em seu domicílio ou em sua exaltação é preferível a um planeta peregrino, em detrimento ou em queda, uma vez que a qualidade dele será um tanto melhor quanto for a dignidade que ele tiver.

O conceito de qualidade era chamado por Mashallah e outros de “testemunho autoritário“. Apesar da expressão ser parecida com o conceito de “testemunho de autoridade”, ela se refere a coisas diferentes. Um planeta que estiver em seu domicílio ou exaltação terá um testemunho autoritário maior do que aquele que estiver peregrino, em detrimento ou em queda. Um planeta que reger o domicílio ou exaltação da Casa analisada tem o maior testemunho de autoridade sobre a Casa analisada, mas ele pode estar em queda ou em detrimento na figura e por isso tem pouco testemunho autoritário.

Era a prática dos antigos escolher qual planeta tinha o melhor e mais forte testemunho, ou seja, o planeta que tivesse o maior testemunho de autoridade, a maior força de testemunho e o maior testemunho autoritário. mas isso sempre foi e sempre será contextual, ou seja, a escolha do melhor testemunho dependia de como o planeta escolhido estava em relação aos outros. Como eu disse em vermelho acima, o julgamento dos planetas sempre será relativo e devemos escolher sempre o testemunho menos pior!

Exemplo 1



Vou postar o meu mapa de exemplo, senão as pessoas vão pensar que sou aficcionado por Paulo Coelho, rs. Vamos analisar a Casa II dessa figura e aplicar os princípios descritos acima.

A Casa II tem sua cúspide em Touro, signo que tem como regente domiciliar Vênus e da Exaltação a Lua. No momento, vamos nos ater a esses dois regentes, para facilitar. O que nós temos de fazer é comparar esses dois regentes para ver qual deles reúne os melhores (ou menos piores!) atributos de força e autoridade de testemunho. Antes de iniciarmos essa análise, porém, precisamos nos certificar de que a Lua e Vênus estão aspectando o signo da Casa II: A resposta é positiva para ambas, uma vez que Aquário (signo da Vênus) aspecta Touro. A Lua está em Touro e sua posição corporal dentro do signo já diz tudo.

  • Força: a Lua está angular; Vênus está sucedente.
  • Autoridade: A Lua está em Touro, signo da sua exaltação; Vênus está peregrina em Aquário, ou seja, não possui dignidade essencial alguma.

Diante desse quadro, podemos concluir que, a despeito de Vênus ter um testemunho de autoridade sobre a Casa II maior do que a Lua, esta tem um testemunho mais forte e mais autoritário do que Vênus. Assim sendo, o melhor significador da Casa II nesse mapa será a Lua!

O que isso significa para a nossa prática? Significa que a Lua será o principal planeta que descreverá como o nativo adquire substância (dinheiro, posses, comida). Qualquer planeta que a Lua aspectar será um responsável temporário pelas finanças porque a Lua, ao se aplicar a esse planeta, comprometerá a ele sua disposição (o que a Lua representa, isto é, dinheiro) e virtude (a qualidade das coisas que a Lua representa, que é muito boa por ela se encontrar em Touro). Se o planeta estiver em mal estado no mapa natal, ele poderá comprometer os assuntos da Casa II. Nessa figura, a Lua compromete sua disposição e virtude primeiramente a Júpiter, depois a Vênus e finalmente a Mercúrio: São planetas aos quais a Lua se aplica!

Exemplo 2 – Ainda no mesmo mapa, porém estudando uma Casa diferente.

Usando a mesma figura, vamos delinear a Casa IX, que representa filosofia, viagens, estudos universitários e religião.

Quando começamos a analisar a qualidade do testemunho que um planeta tem em relação a uma Casa, escrevi que era fundamental o planeta aspectar o signo onde se encontrava a Casa. Caso isso não ocorresse, o testemunho do planeta para descrever os temas dessa Casa é considerado fraco. Pois aqui, no segundo exemplo, temos claramente esse exemplo.

O regente domiciliar de Sagitário é Júpiter. Este signo não tem Exaltação, então uma opção secundária a Júpiter seria analisar os regentes da Triplicidade de Fogo restantes: Sol e Saturno.

  1. Primeira pergunta: nesta figura, Júpiter aspecta Sagitário? Não. Escorpião está inconjunto a Sagitário, isto é, não apresentam nenhum aspecto “Ptolomaico” (sextil, quadratura, oposição, trígono e oposição) entre si.
  2. Como a primeira pergunta teve resposta negativa, precisamos saber se háalgum envio de luz indireta para Sagitário: Por acaso Júpiter aspecta a algum planeta (por orbe) que esteja numa boa Casa e que, ao mesmo tempo, aspecte a Sagitário? Não! Júpiter está unido a Lua, mas ela também não aspecta Sagitário! Touro também é inconjunto a Sagitário!
  3. Diante das duas negativas acima, precisamos analisar um regente com menor autoridade que Júpiter mas que aspecte o signo de Sagitário e tenha o testemunho dentre todos os regentes. Procederemos ao Sol e a Saturno, regentes da Triplicidade de Fogo.
  4. Mesmo aspectando Sagitário e tendo uma boa autoridade por se posicionar na sua Exaltação em Áries, O Sol está com um testemunho muito fraco devido à sua cadência dos ângulos.
  5. Em compensação, Saturno aspecta também Sagitário, está angular e em sua Exaltação (Libra), possuindo o melhor testemunho sobre a Casa IX do que qualquer outro planeta!

Por Saturno ser eleito o significador da Casa IX, seu testemunho descreverá todo o desenrolar dos assuntos da Casa IX e seus temas.

Talvez você esteja se perguntando: por Júpiter não aspectar Sagitário, ele abandona a regência da Casa IX? Não, ele ainda a rege, porém o testemunho dele é fraco em relação a essa Casa: Júpiter, assim como qualquer outro planeta, estará muito mais determinado à Casa que ele rege e ao mesmo tempo aspecta. Isso repercutirá muito na interpretação.

Quer ver um exemplo?

A Lua no meu mapa se aplica a Júpiter; eu já disse a vocês que a Lua é o planeta com o maior e melhor testemunho sobre a Casa 2; sendo assim, tudo que acontece com ela repercute no meu dinheiro.

Pois bem, Júpiter rege a minha Casa XII e IX. O testemunho de Júpiter, porém, é muito mais determinado à Casa XII porque ele a rege e ao mesmo tempo a aspecta (lembre-se: Escorpião aspecta Peixes por trígono!).

Como Júpiter está angular e tem a ver com dinheiro, o aspecto Lua-Júpiter mostra que eu terei dinheiro através de hospitais e instituições que lidem com o sofrimento. Entretanto, Júpiter rege também a Casa IX mas, como ele não a aspecta, o testemunho dele é muito fraco e eu posso concluir com isso que eu terei algum dinheiro com a prática da religião, filosofia e Astrologia. Esse dinheiro, porém, será infinitamente menor do que o dinheiro que ganho trabalhando em hospitais porque o testemunho de Júpiter para a Casa XII é maior do que para a Casa IX!

Este processo pode ser usado para qualquer Casa ou Parte Árabe. Eu sugiro que você treine em muitos mapas para chegar a uma conclusão.

5 Comments»

  yuzuru wrote @

Oi, rodolfoótimo artigo de um assunto altamente importante, mas que pela ausencia de comentários, se vê que também pouca gente entende a importancia.Darei uma resposta no meu blog depois comentando

  Dr. R wrote @

obrigado Yu! Essas idéias são de textos do Steven – você deve ter imaginado. Vc sabe que eu sempre “colo” com ele em se tratando da doutrina Clássica.

  cova-do-urso wrote @

Olá Rodolfo, é um tema que me interessou muito. Gostei de aprender, mas sinto que tenho que ler mais do que uma vez para poder aprofundar e entender direito. Grato, António

  shinpfn wrote @

Rodolfo, e no caso de um planeta dentro do signo, mas em casa diferente? Por exemplo, no meu mapa, Sagitário é interceptado na 8ª Casa, colocando Júpiter que está domiciliado na 5ª como apto aos testemunhos da 8ª. A 9ª casa tem Sagitário na Cúspide (19º). Ou seja, o regente natural seria Júpiter por Domícilio, Triplicidade e Termo, mas aí vem a pergunta, não existe aspecto “intra-signo”, seria o caso de considerar que um planeta sempre vê seu assunto por inteiro, já que afinal de contas Sagitário é seu próprio domicílio nesse exemplo? Mas então, se o planeta está peregrino nessa mesma situação, ele não tem autoridade sobre o signo exceto em um caso extremo em que nenhum planeta aspecte o referido signo?

  Dr. R wrote @

Se Sagitário está na cúspide da Casa IX, ele não está interceptado! Júpiter testemunha os assuntos do signo de Sagitário porque ele está em Peixes e ambos os domicílios se aspectam! Júpiter tem algo a dizer sobre a Casa IX com certeza! Quanto à casa VIII, considere o signo da sua cúspide. Se a cúspide estiver em Sagitário, tanto melhor!Em seguida, considere também o oitavo signo a partir do Ascendente como outro testemunho acerca da morte. Se o seu Ascendente for Áries, o oitavo signo é Escorpião.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: