Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

minhas dúvidas atuais.

Antes de propor uma solução, acho melhor escrever aqui o que tem sido uma dúvida recorrente minha dentro da Astrologia medieval. Talvez os leitores possam me ajudar…

Como alguns já sabem, é possível detectar pessoas que façam parte da sua vida dentro do mapa natal. Até se chegar ao planeta certo que representa a pessoa estudada, porém, é um mistério para mim. Talvez você esteja pensando “ah Rodolfo, é muito simples. Se você quer saber sobre seu pai, basta olhar o regente da Casa IV”.


Não é tão simples assim. No meu mapa, o regente da Casa IV é a Lua. A Casa IV é relacionada ao pai, mas isso foi uma representação construída na baixa idade média. Antes disso – na Astrologia Helenística – o pai e a mãe eram representados pela Casa IV, e pelos significadores essenciais de ambos – Sol e Saturno para o pai, Vênus e Lua para a mãe – coisa que se mantém no período medieval… Diante dessas circunstâncias, a Lua no meu mapa, ao reger a Casa IV, poderia estar ligada à mãe ao invés do pai!

Analisando friamente essa possibilidade, ela pode até ser a correta. A Lua no meu mapa está na Casa I e no segundo signo a partir do Ascendente. Isso representa que a mãe é fortemente ligada ao nativo. Apesar dela amar todos os seus filhos, ela fica particularmente sensível a coisas que aconteçam comigo mais do que com meu irmão. A Lua também faz oposição a Júpiter, o que traz para a mãe uma tendência a se envolver inimicamente com as coisas indicadas pelo grande benéfico – no meu mapa, Júpiter rege doenças e religião. Minha mãe tem um grave problema na coluna cervical, porém não possui ódio a religião – ao contrário, ela é uma protestante fervorosamente ligada aos princípios bíblicos – tanto que nunca aceitou minha prática astrológica.

Por falar nas casas que Júpiter rege no meu mapa, eis outra dúvida comum: a derivação de casas para pessoas ligadas a mim. Por exemplo, Júpiter ligado em oposição ao suposto significador materno falaria de questões das Casas regidas por ele, mas o problema é saber se essas casas devem ser interpretadas com referência no Ascendente natal (áries) ou à cúspide da casa que representa a mãe. Júpiter rege a Casa IX e XII. Em relação à casa IV, essas casas seriam as doenças da família (a IX é a sexta casa a partir da IV) e a religião da família (a XII é a nona a partir da IV). Fica difícil saber qual derivação funciona melhor. Uma coisa é certa: minha mãe odeia minha prática astrológica, e isso pode ser indicado pelo papel de Júpiter ao reger a minha Casa IX natural (isto é, sem derivações) porque a Casa IX representa as minhas crenças e a lua – suposta representante materna, está em oposição ao seu regente. Ao mesmo tempo, a Casa IX é a sexta a partir da IV, indicando doenças da mãe, o que é correto. Todavia, o papel de Júpiter enquanto regente da Casa XII derivada não funciona com minha mãe, porque a derivação da Casa XII em relação a Casa Iv a colocaria como a religião da família – ou seja, Júpiter em oposição à Lua posicionaria minha mãe contra a religião que é praticada dentro de casa. Ao contrário, minha mãe estabelece a religião da casa!

Existem mais dúvidas ainda. Por exemplo, trabalhar com as partes árabes referentes a cada pai. Isso é bastante difícil, a meu ver. Vamos trabalhar aqui com a Parte do Pai, que em mapas diurnos como o meu (com o Sol acima do horizonte) é calculada tomando-se a distância do Sol a Saturno e somando a mesma ao Ascendente:

Longitude do Sol – 06 de Áries = 06
Longitude de Saturno – 19 de Libra. = 180 + 19 = 199.
Longitude do Ascendente – 22 de Áries = 22
Parte do Pai = 199 – 06 + 22 = 215 = 5 de Escorpião.

A Parte do Pai em 5 de Escorpião a coloca em conjunção com Júpiter, regente das Casas 9 e 12. Isso traz para o pai conexão com religião e hospitais, além de viagens. A lua se opõe à parte do pai e possui dignidade de triplicidade em Escorpião, signo da parte. Isso significa que a Lua pode realizar as coisas que a parte representa, a saber, o pai do nativo. A Lua promete a existência de um pai e o seu envolvimento em assuntos ligados a Casa IV – propriedades e família.

Todas essas coisas são importantes para descrever o pai, porém não sinto firmeza em trabalhar com elas porque sua interpretação me parece demasiadamente inespecífica. De fato, meu pai é religioso e trabalha com médicos e hospitais, mas reparem que eu trabalhei com todos esses dados sem derivar as casas como eu fiz para a minha mãe. Parece uma espécie de interpretação forjada, com o astrólogo a combinar aquilo que mais parece com os dados que ele sabe da realidade do nativo, coisa que repudio.

Se alguém tem uma resposta para os problemas que apresentei, ficarei muito grato. No momento eu testo esses princípios nos mapas que delineio e espero a resposta dos consulentes.

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: