Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

Dodekatemoria

Entrei em contato com esse termo ainda na época que estudava Astrologia Moderna. No livro de Robert Hand “Essays in astrology” havia um artigo dedicado ao estudo dessa parafernália astrológica. Desde aquela época eu percebo os mesmos astrólogos dizendo muito pouca coisa nova acerca do tema, como se circundassem um vale inexplorado. Hand apenas tenta encontrar a importância do número 13 na astrologia, além de provar que a matemática moderna é complicada e perfeitinha.

Quem mais falou sobre ele foi Robert Zoller, mas mesmo assim não foi muita coisa, à sombra de Bonatti… A linha desse blog é diferente. Vocês sabem que eu não descanso enquanto não encontro uma utilidade para as coisas, bem palpável. O autor foi até Firmicus Maternus para ter algum insight na aplicação da Dodekatemoria.

Hoje em dia, convencionou-se a multiplicação de um número pelo mapa como “Harmônicas”. John Addey redescobriu a técnica pelos hindus; a Astrologia Védica usa “harmônicas” há muito tempo. A Navamsa é o segundo mapa mais importante da Védica. O primeiro é o mapa natal (Rasi). Para se chegar a Navamsa, pega-se o Rasi e multiplica-se por 9.

O conceito de harmônicos é complicado; mais fácil é ensinar o procedimento, como eu bem apontei para a Navamsa. Pegue um número e multiplique cada planeta e ponto do mapa por ele. Esse “fator harmônico” geraria outro tipo de mapa, que revelaria “segredos” que o mapa natal não mostra facilmente. Segredos que, de tão secretos, nenhum astrólogo ocidental contemporâneo teve o privilégio de publicá-los. Há sim um livro escrito por um senhor de sobrenome Hamblin no qual ele analisa as harmônicas de personalidades famosas, sempre é claro com o linguagem sutil da fuga para o campo da psicologia, onde tudo pode acontecer.

Não estou muito preocupado com o raciocínio por trás da multiplicação do mapa; artigos e livros que explicam a lógica do sistema pululam pela Internet. “Joga no Google”, já dizia o comediante. Meu papel aqui será apenas demonstrar um pouco do que Firmicus Maternus diz acerca da Dodekatemoria.

Em primeiro lugar, ele pega todos os pontos do mapa e os multiplica por 12, somando aos graus iniciais. Isso na prática é a mesma coisa que multiplicar por 13. Depois de explicar tim tim por tim tim como se faz o cálculo (como se fosse a única coisa importante), ele se resume a insinuar que a dodekatemoria é importante pois pode mudar o estado cósmico do planeta natal. Firmicus nos pede que olhemos se a Dodekatemoria da lua minguante está no termo de um maléfico. No seu sistema, isso signfica que as coisas representadas pela lua iam de mal a pior. Em seguida, ele diz que a vida tem que ser assim mesmo, caso contrário as coisas representadas por Júpiter nunca parariam de crescer.

Firmicus era estóico. No Liber Primus sustenta teses de defesa à prática astrológica que sugerem sua escola de pensamento. Ele usa o exemplo de Sulla, uma figura de autoridade que cometeu vários crimes e passou por todos impunemente. Firmicus conclui que não há lógica alguma no universo a não ser o que está prometido no mapa natal, pois Sulla deveria ter pagado pelos seus crimes. Ao mesmo tempo ele cita o exemplo de outra figura de autoridade romana que respeitava as leis, era bondoso e justo, mas terminou em cativeiro. É esse mesmo Firmicus que dá a sua opinião sobre a Dodekatemoria, e crê nela como um contraponto ao mapa natal, seja para o bem ou para o mal.

Dá pra perceber que Maternus via a Dodekatemoria de uma forma muito similar ao modo como os hindus percebem a Navamsa. Nas minhas desventuras pela Astrologia Védica, aprendi que o mapa natal pode ter os melhores yogas (combinações) possíveis, mas se os planetas da Navamsa estão em mal estado, nada de bom se promete para o nativo com o tempo. Alguns vêem este “mapa acessório” como o vir-a-ser do nativo, aquilo que ele se tornará.

Estamos diante do encontro de dois grandes leitos do conhecimento astrológico: tal qual o encontro do Rio Negro e do Solimões, ocidente e oriente se misturam com esse estudo da antiguidade astrológica. Aqui não é diferente. Parece que a Dodekatemoria continuou tendo importância apenas na Astrologia Védica. Na vertente passada adiante pelos Árabes e Europeus, ela ficou como mais um conhecimento pitoresco do qual as Enciclopédias de Astrologia como o Liber Astronomiae de Bonatti têm muito pouco a dizer.

Acima, mostro meu mapa natal no zodíaco Tropical. Abaixo vocês vêem o meu mapa multiplicado por 13. Podem se espantar ou não, mas eu calculei o mesmo mapa para os dois zodíacos que uso atualmente (sideral DeLuce e Tropical) e obtive mapas com apenas 1 grau de diferença entre os pontos! Publico o mapa oriundo da multiplicação de todos os pontos do meu mapa Tropical por 13.


O astrólogo romano não se interessa muito em ler os aspectos desse mapa. Devido a multiplicação, coisas astronomicamente esdrúxulas acontecem, como a oposição do Sol por Mercúrio. É tentador olhar esse mapa e concluir coisas que nunca seriam explicadas pelo meu mapa natal. Metodologicamente é uma questão interessante, pois não podemos sair por aí dizendo que algo funciona sem ver em vários mapas. Aqui eu encontro muitos posicionamentos similares: Saturno ainda está na casa VII, Vênus na casa XI, mas em seu domicílio. A pergunta que não quer calar é: o que fazer com tudo isso? Se o certo é ler o mapa como os hindus, então a Dodekatemoria deve ser lida como um mapa a parte, e qualquer planeta que eu analise no mapa natal deve ser comparado com a 13a harmônica.

Mercúrio aqui ganha força para ser o mapa de um pensador irreverente devido a sua angularidade e ao fato de se encontrar em detrimento. Embora eu esteja muito longe de ser um intelectual, tenho lá a minha produção neste blog. Escrevo e gosto de escrever: Mercúrio, e pronto. Um planeta em detrimento funciona fora do modo convencional, mais comumente aceito pela sociedade. Isso somado ao fato da tradição astrológica reputar a esses planetas uma ação “capenga” faz com que Mercúrio em Sagitário seja uma boa escolha para representar um escritor de blog. Seu tema: mais raro ainda… “Astrologia Medieval?!”

O detrimento de Mercúrio não é nada inédito, já que ele também está em detrimento no mapa natal e rege nele a casa da comunicação, a casa 3. Na Dodekatemoria, Mercúrio rege a casa 7 e 10, estando na casa 1, representando que carreira e mulheres são temas sempre presentes na minha cabeça. Como Mercúrio está na casa 12 do meu mapa natal, esses mesmos temas serão o foco da minha procura por terapia e medicamentos. Devido ao meu desempenho na carreira médica, devido ao modo como me posiciono perante mulheres, meu mercúrio representa problemas na casa 12. Combinando a casa 12 com a casa 1, os problemas estão no meu jeito de ser.

Assim que se interpreta a Navamsa na Astrologia Védica. Se a Dodekatemoria funciona da mesma forma, é uma outra história, que só o tempo dirá. Testar idéias não dói…

5 Comments»

  Anonymous wrote @

Hola Rodolfonao compreendo muito como o sistema de multiplicar por 13 a partir de uma posicao dada possa ser o mesmo que multiplicar por 12 a partir do inicio do signo ! Minhas contas indicam sempre um resultado diferente, poderia exemplificar ?Y

  Rodolfo Veronese wrote @

A dodekatemoria tem duas versões. Não me elmbro agora qual é a mais recente, mas eu citei a ensinada por Firmicus Maternus, que consiste na multiplicação da posição do planeta (x)por 12 e a soma com a posição original do planeta. No fim das contas, dá 13x. É isso. Eu não somo ao início do signo não…

  yuzuru wrote @

sua logica ainda me confunde rodolfis

  rodolfo_veronese wrote @

minino, acho melhor você postar um exemplo pra que eu entenda o que vc anda fazendo…

  Nicole wrote @

Olá Rodolfo! Estive na India no início desse ano e acabei fazendo meu mapa astral com um astrólogo de Rishkesh. Ele me explicou as diferenças entre a astrologia ocidental e a oriental, chamada védica, e acabou me entregando uma folha com dois mapas, o natal e um chamado "Navamsa". Ele não me explicou a diferença entre eles e por isso cheguei até vc em procura pelo significado dessa palavra. Li no seu blog e já esclareceu bastante, mas tenho uma dúvida específica que gostaria que me respondesse. O meu mapa "navamsa" é exatamente igual o meu Natal, os números estão na mesma ordenação e quadrante. O que que isso significa? Caso queira que eu envie a folha por e-mail eu posso snanear. Agradeço a atenção e aguardo a possível resposta. Nicole – Ribeirão Preto S.P


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: