Astrosphera

Ancient astrological technics uncovered.

Mercúrio Retrógrado – Relato de Caso

Neste período em que observamos a retrogradação de Mercúrio em Peixes, correlaciono este dado com eventos da minha vida. Essa observação é importante para aprendemos a relevância dos trânsitos. Por mais que eles indiquem eventos corriqueiros, aprendemos muito sobre a capacidade do planeta transitante representar eventos conforme sua determinação local natal. Também observo seu papel em outros sistemas, como o zodíaco hindu, o que tem gerado impressionantes descobertas para um astrólogo ocidental como eu.
Desde o início da retrogradação experimentei uma viagem à terra natal de minha namorada que durou oito dias, em outro estado da região sudeste. Passei por cidades que nunca percorri antes. Pelo tempo de duração da viagem, parece que falamos da casa nove, mas fui a um local onde havia conhecidos meus e dela, misturando-se com significados de casa três, contudo a maioria se tratava de parentes dela, voltando para a casa nove (parentes da parceira). Conheci também a religião na qual se criara, o espiritismo, que seria ortodoxamente regida pela casa três (religião da parceira), porém como envolveu a minha experiência, seria também um fenômeno de casa nove (experiências espirituais). Fiquei distante do computador nesses dias, não escrevi quase nada, tampouco li. Diante de todas as considerações, qual casa você escolheria para representar esse momento? A 3 ou a 9? A casa nove é regida por Júpiter, a três, mercúrio.
Na astrologia védica, tenho ascendente peixes, e mercúrio rege as casas quatro e sete, se encontrando na 12. Dentre outras considerações que não cabem aqui, no trânsito sobre peixes, mercúrio volta a sua posição natal e retrograda, algo que representa uma intensificação das casas o planeta rege e a sua posição natal. Essa intensificação, portanto, tem de ser percebida pelas casas 4, 7 e 12.
A casa 4 para os hindus representa imóveis, educação e a figura materna, a sete, parcerias e moradia no exterior (não me perguntem o porquê…), e a 12, karma e “prazeres de cama”, o “velho e bom entra e sai”, como diriam os drugues no filme Laranja Mecânica…
Posso dizer a vocês, dentro da boa e velha discrição cabível na discussão de tabus, que o significado mais intenso vivido por mim no período foi a casa 12, em combinação com a sete… Me parece que a casa quatro não apresentou nenhuma importância, embora o nativo tenha trabalhado com sua mulher no carnaval numa clínica de psiquiatria e deu-se a conhecer a carreira da parceira (casa quatro é a décima da parceira).
Na astrologia ocidental, mercúrio não possui nenhuma relação com a casa sete, salvo por ser dispositado por Júpiter, que se encontra no descendente. Normalmente desprezo essa relação, mas agora vejo que ela pode ser muito útil para entendermos a razão de um trânsito. o dispositor de um planeta indica a causa da ação por ele representada. Todas as coisas geradas por mercúrio, portanto, encontraram razão de expressão neste júpiter de casa sete: a viagem, o trabalho no carnaval, o conhecimento de uma nova religião, foi tudo trazido pela parceira. A determinação local de Júpiter em trânsito também foi importante para entendermos todo o fenômeno, uma vez que ele se encontra na casa nove, reforçando significados de casa nove.
Quando começamos a buscar no mapa o que acontece lá fora, respeitando-se as regras, a astrologia per se começa a nos ensinar.

No comments yet»

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: